Skip to main content

O microbioma da sua pele: tudo o que precisa de saber

A pele é o maior órgão do seu corpo, abrangendo uma área de superfície entre 1,5 e 2 m², e é um dos órgãos mais importantes do seu organismo, desempenhando um papel vital na manutenção da sua saúde. A sua pele é importante por muitas razões, incluindo para manter afastados os organismos perigosos como germes e para proteger contra os raios do sol. Também ajuda a regular a sua temperatura e permite que o seu corpo retenha a hidratação essencial.

Devido ao facto de a sua pele ser a parte do seu corpo mais exposta aos elementos, a mesma tem de lidar com danos todos os dias. Embora a pele consiga recuperar eficazmente destes danos, nunca é demais dar-lhe uma ajuda extra para assegurar que permanece o mais saudável possível.

Uma forma através da qual a sua pele batalha para se manter saudável e resiliente é trabalhando com a ampla gama de microrganismos que vivem na superfície e sob a mesma. A sua pele é a casa de milhares de milhões de micróbios, todos invisíveis a olho nu. Coletivamente, estes microrganismos compõem o microbioma da sua pele, um complexo ecossistema que coexiste à superfície da sua pele.

Uma grande porção dos organismos que vivem na sua pele são bactérias que são benéficas para a sua pele e para o seu organismo. É importante que adote um plano de cuidados da pele que procure encontrar o equilíbrio perfeito, nutrindo um microbioma que seja benéfico para o bem-estar da sua pele.

Neste artigo, pode encontrar mais informações sobre o microbioma da sua pele, a importância da diversidade e como cuidar do seu próprio microbioma, incluindo:

  • O que é o microbioma da pele?

  • Como é que um microbioma diversificado afeta a minha pele?

  • O que afeta a diversidade do microbioma da pele?

  • Porque é que um microbioma diversificado é importante?

  • Como é que posso melhorar o equilíbrio do microbioma da minha pele?

O que é o microbioma da pele?

“Microbioma” é uma palavra que se tornou muito conhecida nos últimos anos graças à maior compreensão das diferentes leveduras, parasitas e bactérias que vivem à superfície e no interior do corpo humano.

Era utilizada com mais frequência para mencionar a rede diversa de microrganismos que mantêm um equilíbrio saudável no intestino. Atualmente, também é reconhecido como estando presente na boca, na pele e noutras partes importantes do corpo humano.

O microbioma da sua pele é o nome coletivo para o ecossistema de pequenos microrganismos que vivem à superfície da sua pele. É composto por uma ampla gama de diferentes organismos que desempenham papéis distintos, incluindo:

  • Bactérias – organismos microscópicos que podem ser potencialmente prejudiciais e benéficas para a saúde da sua pele

  • Fungos – micróbios que podem ser prejudiciais ou úteis; uma acumulação intensa pode provocar infeções fúngicas

  • Ácaros – microrganismos semelhantes a insetos, invisíveis a olho nu, que podem provocar irritação quando presentes em grande número

  • Vírus – agentes microscópicos que, caso a sua multiplicação seja permitida, podem causar infeção ou doença na pele

Os diferentes organismos presentes fizeram outrora os cientistas crer que poderiam ser potencialmente prejudiciais. No entanto, atualmente sabe-se que a manutenção do equilíbrio certo pode ser extremamente benéfico para a sua pele. Um microbioma equilibrado e bem-cuidado é efetivamente uma barreira invisível que protege a sua pele.

Anteriormente, pensava-se que o microbioma da pele vivia apenas à superfície da pele. No entanto, a investigação constatou que está presente em maior profundidade — nas glândulas sudoríparas e nos folículos pilosos —, tendo um impacto ainda maior na saúde da sua pele. Estudos demonstraram que o microbioma interage com outras células (imunitárias) no seu corpo, trabalhando em conjunto para manter um equilíbrio benéfico.

O microbioma de cada pessoa é único, tal como as impressões digitais ou o ADN. Assim, não existe uma composição correta ou saudável a ter. É importante compreender que as várias misturas de organismos que existem na sua pele são muito diferentes, mesmo em relação a outras partes do seu corpo. Isto significa que o seu microbioma difere desde a sua cabeça até à ponta dos seus dedos dos pés.

Por exemplo, muitos tipos de micróbios, como Corynebacterium, desenvolvem-se em áreas onde tem maior probabilidade de suar, tais como a testa ou as axilas. Outros, como Proteobacteria, são mais adequados para a pele mais suave e seca como a parte interna do antebraço. Alguns, como Staphylococcus, tendem a reunir-se em áreas com níveis mais altos de humidade e pH, como a dobra do cotovelo e do joelho e as plantas dos pés, o que pode explicar o motivo por que os adultos desenvolvem eczema nessas áreas com maior frequência.

Com isto em mente, é importante relembrar que uma rotina de cuidados da pele eficaz terá de ser variada para assegurar que o microbioma está bem equilibrado em vários ecossistemas diferentes da sua pele.

Como é que a diversidade do microbioma afeta a minha pele?

A condição da sua pele depende da diversidade do seu microbioma. Ter os micróbios certos à superfície da sua pele é importante, mas a presença de demasiados ou de muito poucos pode levar a um desequilíbrio que tem um impacto negativo no estado da sua pele.

Estes micróbios trabalham juntos para o proteger contra germes prejudiciais que pode encontrar no ambiente — produzindo compostos para ajudar a combater os germes prejudiciais e alertando o sistema imunitário da sua pele para defender a pele a fim de prevenir problemas e infeções de pele. Cada organismo individual também tem pontos fortes e fracos únicos, pelo que quanto mais amplo for o espectro presente, melhor será a sua saúde no geral.

Uma comunidade equilibrada de microrganismos que trabalham juntos pode manter a sua pele protegida e saudável. Um microbioma diverso também ajuda a melhorar a aparência da sua pele. 

Mas, por vezes, fatores como o clima, os raios UV e a poluição podem influenciar/ter um impacto no equilíbrio natural do seu microbioma. Isto pode enfraquecer a barreira da pele, dando à sua pele uma sensação de secura, sensibilidade e comichão.

O que afeta a diversidade do microbioma da sua pele?

Para nutrir eficazmente a diversidade e alcançar um equilíbrio benéfico no ecossistema natural da sua pele, é importante saber o que pode afetar o microbioma. Seguem-se apenas alguns dos fatores que podem desempenhar um papel:

  • Idade – o microbioma da sua pele está em constante mudança e evolução desde o minuto em que nasce, continuando na puberdade e até mesmo à idade adulta e terceira idade — sofrendo alterações juntamente com o crescimento do seu corpo

  • Sexo – as diferenças hormonais entre homens e mulheres podem ser responsáveis por diferentes microbiomas. Os homens geralmente suam mais do que as mulheres, por exemplo

  • Genética – o seu ADN contribui para a saúde da sua pele. Por exemplo, algumas pessoas são naturalmente mais suscetíveis a perturbações da pele do que outras

Adicionalmente, também há vários fatores externos aos quais se deve prestar atenção, incluindo:

  • Ambiente – a qualidade do ar e o seu entorno variam em grande medida entre locais rurais e urbanos, afetando os organismos encontrados à superfície da sua pele e sob a mesma

  • Local de trabalho – diferentes organismos desenvolvem-se em espaços interiores e exteriores, afetando vários locais de trabalho, desde escritórios até ambientes industriais

  • Clima – se vive num clima mais quente, o microbioma da sua pele geralmente será diferente do microbioma das pessoas que vivem em áreas com um clima mais frio

  • Dieta – os alimentos que ingere podem alterar o seu microbioma, com efeitos que duram anos ou até mesmo a vida toda

  • Higiene – a frequência com que se lava e os produtos que usa têm um impacto na quantidade e no tipo de micróbios que vivem na sua pele

Embora não consiga controlar muitos destes diretamente, desenvolver uma rotina de cuidados da pele robusta e eficaz significa que está ciente do que está a ter um impacto e que tem em conta estes fatores ao escolher produtos ou rotinas.

Como é que posso melhorar o equilíbrio do microbioma da minha pele?

Melhorar e manter o equilíbrio do microbioma da sua pele é vital para assegurar que a sua pele se mantém saudável. Para tal, nutrir a sua pele é essencial e há várias formas simples de o fazer e de garantir que mantem a sua pele com uma aparência o mais radiante possível. Seguem-se apenas algumas das principais dicas:

1. Mantenha a hidratação 

Beber muita água ajuda a manter a sua pele saudável. As células da sua pele são compostas em parte por água, pelo que a desidratação pode afetar negativamente o equilíbrio do seu microbioma. Tente beber os oito copos de água recomendados todos os dias para reabastecer as suas células e para se reidratar.

2. Não se lave demasiado

Lavar demasiado a sua pele pode ser tão mau quanto não a lavar o suficiente. Usar desinfetantes de mãos, géis de duche e sabonetes que contêm ingredientes agressivos com demasiada frequência pode diminuir e danificar o microbioma da sua pele, uma vez que remove os óleos naturais e as bactérias benéficas da sua pele. Seja inteligente e permita a acumulação dos óleos naturais usando produtos com ingredientes suaves de manhã e à noite.

3. Hidrate a sua pele diariamente

Manter a sua pele hidratada com é a chave para um microbioma equilibrado. Experimente usar Aveeno® Skin Relief Loção, formulada com aveias prebióticas. Não só mantém hidratada a pele seca e sensível, como contém aveia prebiótica que alimenta as bactérias  da sua pele.. Adicione-a à sua rotina ou aplique-a a qualquer hora quando sentir a sua pele sensível.

Conseguir um microbioma da pele equilibrado é importante para uma pele saudável. Cuide dos biliões de microrganismos presentes no seu corpo para ajudar a sua pele a cuidar de si.